2.10.2020: Prova de Doutoramento do Mestre Norberto Moisés Moma Capeça

Membro do júri do ato público de defesa do Doutoramento no ramo de “Direito”, na especialidade de “Direito Privado”, grau académico conferido em associação entre a Universidade Nova de Lisboa e a Universidade Agostinho Neto, através das respetivas Faculdades de Direito, com as funções de vogal, requerido pelo Mestre Norberto Moisés Moma Capeça, que apresentou uma tese intitulada “A privacidade do trabalhador como garantia constitucional”, também integrado pelos Professores Doutores Pedro Magalhães (presidente e Reitor da Universidade Agostinho Neto), Carlos Maria da Silva Feijó, Raúl Araújo, Elisa Rangel Nunes, Joaquim Marques de Oliveira, André Victor, Carlos Burity da Silva (1º arguente), José João Gordo Nunes Abrantes (orientador) e João Zenha Martins (2º arguente), as quais tiveram lugar na Faculdade de Direito da Universidade Agostinho Neto, em Luanda (com participação online de alguns membros do júri), em 2 de outubro de 2020, tendo o candidato sido “Aprovado” por unanimidade, alcançando a classificação final de “Aprovado com Distinção”, por maioria com 7 votos a favor, obtendo ainda 1 voto pela “Aprovação” e 2 votos pela “Aprovação com Distinção e Louvor”.